sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Tempestade Tropical


Referenciamos primeiro o que Tempestade Tropical cumpre de tudo o que prometeu. A premissa não é, ao contrário do que costuma ser a insuportável comédia americana, descabida de todo. Um filme que homenageia Apocalypse Now satirizando-o, ao mesmo tempo que ridiculariza a forma como o cinema americano evoluiu. Enquanto Tempestade Tropical se limita a este papel, tem alguma piada. Quando cai, ele mesmo, nos erros que critica, não. O público costuma odiar os criticos porque estes repugnam este género de filmes. Por muito que custe, os criticos têm mesmo razão.
Ironicamente, e por muito que critique - nalguns pontos com grande acerto - a maquinaria americana, Tempestade Tropical tem vindo a ser alvo de um aparato publicitário que fazia dele um dos filmes de verão mais esperados. É bom que se diga também que, comparativamente com o que Stiller costuma fazer, este filme é um salto qualitativa considerável. Mas continua a ser, manifestamente, insuficiente. Parece descobrir alguns filões, especialmente quando retrata o excesso do cinema actual, mas ele próprio é feito de excessos, a maioria deles desnecessários, um ou outro interessante.
Uma das razões de tanta expectativa para com este filme vem do grande peso do seu elenco. Ben Stiller escreve, realiza e interpreta e, quem sabe por isso mesmo, nunca descola de um modo robótico a que, infelizmente, nos habituou. Jack Black está uns furos abaixo do que lhe sabemos, bem como Matthew McConaughey. Downey Jr. é dono e senhor dos melhores momentos e Tom Cruise, em modo camuflado, é interessante mas nunca chega a fugir da mediocridade a que o filme se resume - e, nisto sim, súmula perfeita da comédia do género, sendo que, nesse sentido, talvez aqui resida a sua maior critíca, inadvertidamente.
Título: Tempestade Tropical
Realizador: Ben Stiller
Elenco: Ben Stiller, Robert Downey Jr., Jack Black, Nick Nolte, Matthew McConaughey, Tom Cruise, Jon Voight, Jennifer Love Hewitt e Alicia Silverstone.
E.U.A., 2008.
Nota: 4/10

2 comentários:

B. disse...

Sempre que procurei este blogue, foi no intuito de parecer ver algo fresco na crítica...

Foi quase sempre assim, sendo um universo onde é complicado haver concordância sistemática, a verdade é que essa frescura, fosse qual fosse a opinião, estava lá...

Nesta crítica, tudo se desmornou, ficou igual a tudo o que de medíocre se diz e se faz na crítica de cinema.

Tenho mesmo pena.

Até um dia.

Cmpts.

sá disse...

Não vi o filme, mas o facto de dizeres que o Matthew McConaughey está uns furos abaixo, é indicador de duas possibilidades:

1. A interpretação dele é realmente má...

2. Tens o Matthew "hey director, can i take my shirt off" em muito boa consideração...

Recordo o que Matthew Mc.nao.me.apetece.escrever.o.resto disse ao descrever a sua personagem no filme Sahara:

"He can talk marine biology with you at noon and then at one o'clock be dealing gold bullion with smugglers and pirates."

salut